RotaFinanceira.Com
Liberdade Financeira para Pessoas Inteligentes

Sobre   ·   Contato   ·   Tópicos

Como Investir em Inflação ou em Deflação

Momentos de instabilidade te exige saber investir tanto na inflação quanto na deflação

Não é nenhum segredo…

O passado econômico estável com o qual crescemos é exatamente isso – PASSADO. O futuro será muito diferente.

Alguns prognosticadores gritam inflação, enquanto outros estão igualmente bem fundamentados em suas previsões de deflação.

Meu melhor palpite é que, ambos estarão errados – e ambos estarão certos.

Em outras palavras, deve-se esperar que a extrema volatilidade continue como no passado recente, e isso causará estragos na sua estratégia de investimento.

Principais Ideias

  • Revela por que a estabilidade econômica é coisa do passado.
  • Saiba por que confio que a inflação prevalecerá e o que isso significa para os investidores.
  • Descubra quais estratégias de investimento você pode usar para ter sucesso contra a inflação ou deflação.

Previsões Econômicas São Inúteis

Antes de me aprofundar nos problemas de estratégia de investimento associados a essa previsão, deixe-me esclarecer um ponto importante.

Quem me acompanha de perto sabe como evito previsões econômicas. São como uma praga.

Quase duas décadas de experiência em investimentos me ensinaram como as previsões econômicas são inúteis. Fazem os videntes e leitores de mãos parecerem profissões respeitáveis.

Certamente, alguns caras brilhantes acertam de vez em quando, mas um relógio quebrado está certo duas vezes por dia e você ainda não pode contar com ele para acompanhar as horas.

Da mesma forma, você não pode investir com base em previsões, porque, eventualmente, sua previsão estará errada e perderá muito tempo. Surpreendentemente, o momento em que você provavelmente está errado é quando você está mais confiante de que está certo. 🙂

A verdade é que ninguém sabe – realmente – se teremos inflação ou deflação ao longo dos próximos um ou dois anos (observe o prazo, 1-2 anos), apesar das previsões confiantes.

Você não deve investir com base em previsões, pois elas estão fadadas a estar incorretas em algum ponto.

Tal clarividência requer uma conexão direta com um Poder Superior ou uma bola de cristal mágica, que nem os meteorologistas possuem.

Sim, concordo que a economia é inequivocamente clara de que as travessuras do Banco Central praticamente garantem uma inflação séria no futuro (mais de 10 anos), mas a sequência exata de como isso ocorrerá é desconhecida.

Não faço ideia se começará este ano, daqui a 5 anos ou daqui a 10 anos. Só sei que esse bolo, já está assado.

O problema é que isso não é bom o suficiente… é exatamente isso que complica tudo

Ganhos e perdas extraordinários podem, e ocorrerão, nos períodos intermediários de 1 a 4 anos. Esses ganhos e perdas podem construir ou destruir o seu sucesso financeiro.

Toda estratégia de investimento é essencialmente uma aposta em um resultado econômico específico (inflação ou deflação, crescimento ou declínio, etc.). Quando o resultado conflita com as expectativas, o prejuízo ocorre.

Infelizmente, a única previsão que tenho confiança é que: Continuaremos a ter períodos devastadores de volatilidade. O que dificulta muito uma estratégia de investimento.

Deixe-me explicar por que …

O Pessimismo se Torna Dominante

Um colapso monetário, hiperinflação ou deflação podem mudar tudo rapidamente.

Não faz muito tempo, ninguém consideraria isso uma possibilidade séria.

As pessoas acreditavam na estabilidade do nosso sistema econômico. Eles acreditavam no todo-poderoso Mercado com a inflação controlada.

Mas, o pessimismo se tornou popular. O gênio saiu da garrafa.

Pessoas normais com vidas normais que não vivem e respiram econometria compreendem perfeitamente que nossa trajetória econômica atual é matematicamente impossível. Algo precisa acontecer.

Governos de todo o mundo jogaram o jogo do “dinheiro engraçado” com resgates bancários, com os vários pacotes e outros direitos.

O crescimento das obrigações financeiras atingiu um nível insustentável. Existe muita alavancagem no sistema, e não existe uma maneira matemática de as dívidas serem pagas em termos reais.

Ou seja, eles são inadimplentes “eternos” ou alguma espécie disso, se considerarmos pela inflação. Eles não podem ser recompensados ​​e não podem continuar a crescer no ritmo atual.

Algo grande vai acontecer economicamente, e as pessoas percebem isso agora – assim espero. É apenas uma questão de quando – não de se.

O crescimento das obrigações financeiras atingiu um nível insustentável. Existe muita alavancagem no sistema.

Todas as travessuras do governo com os resgates e outras bobagens que eu objetei veementemente nesta página ao longo dos anos tiveram o efeito exatamente oposto ao que o governo pretendia.

Eles queriam restaurar a confiança no sistema. Em vez disso, eles minaram a confiança de todos a um nível tão surpreendente que até eu fiquei surpreso.

As pessoas agora entendem que nossa economia não está mais funcionando como uma caminhada confortável no parque, onde um passo em falso resulta em um joelho sujo ou um tornozelo machucado (ou seja, uma contração econômica normal).

Agora, estamos caminhando por uma corda bamba econômica entre dois prédios de 40 andares, onde um passo em falso resulta em uma queda devastadora. Por um lado, está a inflação maciça, e o outro, por uma terrível deflação. Ambos são ruins … muito ruins.

Cada erro no julgamento causa consequências terríveis, e é por isso que a volatilidade continuar é uma previsão bastante segura.

O Que Fazer?

O ponto principal é que não posso dizer se teremos inflação ou deflação nos próximos anos.

Eu li análises econômicas de muitas pessoas extraordinariamente instruídas que se sentam em lados opostos da cerca. Eles são igualmente convincentes.

Minha crença é que a inflação prevalecerá no longo prazo (mais de 10 anos), mas o sequenciamento é tudo.

A inflação pode ser precedida por uma deflação devastadora primeiro. A única coisa de que estou confiante é que faremos um passeio selvagem de qualquer maneira.

Isso é importante porque determina a estratégia de investimento. Se a inflação prevalecer, mercadorias, metais e rendas levemente alavancada, produzidas por imóveis (com hipotecas de taxa fixa totalmente amortizáveis) serão os locais para investir.

Nesse cenário, dinheiro é lixo e coisas reais são o melhor lugar para estar quando a inflação vencer o dia.

No entanto, se outra rodada de deflação debilitante ocorrer primeiro, esses mesmos investimentos podem ser um erro muito caro.

O dinheiro é sempre rei na deflação porque o dinheiro se torna mais valioso em termos das coisas reais que ele pode comprar. Por exemplo, basta ver com que facilidade os investidores imobiliários foram eliminados durante o declínio de curto prazo de 2007-2009. É porque eles foram investidos em coisas reais.

Ter alguns anos de folga pode fazer total diferença.

Em outras palavras, a corda bamba econômica produz dois cenários opostos espelhados. A estratégia de investimento correta para um pode ser um pesadelo para o outro. Você não pode ter os dois lados como investidor.

É isso que deixa os mercados esquizofrênicos agora, produzindo uma volatilidade dramática.

Quando parece que o governo está no controle (a inflação prevalece), então é um risco e os preços dos ativos disparam.

Quando parece que o governo está perdendo a batalha contra a deflação, é um risco e todo mundo corre para ganhar dinheiro, fazendo com que os preços dos ativos caiam livremente.

Não é uma situação fácil para investidores como você e eu.

Qual A Solução?

O objetivo deste post é apresentar os argumentos fundamentais e definir o contexto para discutir como você está lidando com o problema.

Ok, vamos fazer a bola rolar? Vou deixar um pequeno brainstorm aqui…

(1) Mudança de um Buy and Hold passivo para o gerenciamento ativo: Esta é uma discussão de muitas camadas. Em primeiro lugar, apoio o gerenciamento de risco ativo, conforme explicado em outros comentários deste artigo, e o motivo é fácil de entender: isso cria uma relação risco / retorno mais favorável e me permite dormir melhor à noite. Simplesmente não consigo aguentar as horrendas quedas e os períodos prolongados de baixo desempenho consistentes do Buy and Hold – mesmo que sejam apenas temporários. É uma preferência pessoal. A diferença é que defendo essa posição desde o início dos anos 2010, e de lá pra cá passei mais de uma década pesquisando estratégias de investimento e nunca encontrei nenhuma pesquisa que mudasse essa minha forma de ver os investimentos. A recente ideia de migrar do Buy and Hold para a gestão ativa de risco é uma coisa cíclica que está sempre vai e volta. Após prolongadas altas no mercado, todos são defensores do buy and hold. Após prolongados períodos laterais (década perdida) ou mercados em baixa, as massas mudam para o gerenciamento ativo de riscos. Prova disso é o famoso livro do Gerald Loebs: The Battle For Investment Survival, escrito em meados dos anos 1930, após a Grande Depressão. Em algum momento durante a vida deste blog, os mercados terão uma corrida de alta novamente e todos serão novamente defensores do Buy and Hold. O segredo é ter um estilo de investimento disciplinado e não mudar de acordo com as estações. Você tem que descobrir o que funciona para você e entender por quê. Isso é algo que ensino aos meus clientes de coaching financeiro e estará em meu curso quando for lançado. O que realmente é importante é escolher uma disciplina de investimento que você possa seguir durante todas as temporadas de investimento, seja o gerenciamento ativo ou não. O gerenciamento ativo de riscos é a minha escolha pessoal, pelos motivos que citei nesses comentários.

(2) Schiller P/E 10: este é um indicador válido que ilustra o conceito geral de que os retornos do período de detenção de 7-15 anos são inversamente correlacionados ao Valuation no início do período de detenção. Ed Easterling tem um trabalho brilhante neste campo. Recomendo fortemente a todos os leitores que aprendam mais nos dois livros a seguir: Unexpected Returns: Understanding Secular Stock Market Cycles e Probable Outcomes: Secular Stock Market Insights. Outro mestre no assunto é o John Hussman vale a pena a leitura. O ponto principal a se observar com as disciplinas baseadas em avaliação é que elas podem estar erradas por longos períodos de tempo antes de estarem certas, o que pode ser muito frustrante de lidar em tempo real. (veja meu comentário anterior sobre os prazos válidos para cada modelo de gestão de risco)

(3) Evite o comércio excessivo: SIM!! Por favor! Como afirmado anteriormente, é importante escolher (e manter!) uma disciplina com base em pesquisa completa de uma expectativa matemática comprovada e positiva (a base de todo investimento sólido). Você deve ter disciplina. Não invista com base em notícias, tendências ou qualquer uma das coisas habituais discutidas na mídia. (Consulte este artigo para obter mais informações sobre este assunto)

(4) Focar naquilo que você pode controlar e não deixar todo o barulho e a tristeza atrapalharem seu progresso. Pode ser um desafio, mas estou mais feliz com a mudança. Também aprecio sua forma de ver a aposentadoria. Você resume – em essência – todo o meu blog em seu parágrafo final. Tentei o trabalhar em tempo integral e o lazer em tempo integral, e a melhor solução que encontrei é o equilíbrio entre o qual chamo de “negócio de estilo de vida”. Obrigado por adicionar esta ideia à discussão.

(5) O portfólio Ivy: Na verdade, faço estratégias conceitualmente semelhantes com meus próprios fundos e ensinei essa estratégia (ou semelhante) para clientes privados de coaching. Alguns pontos-chave a serem observados. O conceito importante é empregar uma forma matematicamente disciplinada de gerenciamento ativo de riscos. A gestão de risco não pode ser baseada apenas em correlação – deve incluir um componente de preço. Finalmente, deve ser pesquisado exaustivamente com uma expectativa matemática comprovável e positiva. Há vários artigos sobre gerenciamento de risco aqui e pretendo incluir mais no futuro para leitores interessados ​​em explorar este assunto em mais detalhes. Além disso, você pode pegar o livro de Meb, The Ivy Portfolio, usando este link para a Amazon.

(6) Metais preciosos devem se sair bem em qualquer um dos cenários: Um cabelo branco nasce em minha cabeça sempre que alguém me diz que posso fazer um investimento onde ganho com dois cenários diametralmente opostos. Talvez isso seja verdade (não tenho uma bola de cristal), mas a lógica me diz o contrário. Além disso, os metais preciosos sofreram bastante durante o declínio de 2008. Claro que voltaram, mas isso porque se acredita que o Banco Central resolveu o problema. Só o tempo dirá, mas eu pessoalmente não colocaria nenhum capital em risco sem alguma forma disciplinada de gerenciamento de risco para me proteger contra perdas caso você esteja errado. Isso é minha contribuição de cinco centavos.

(7) Modelos Baseados em Avaliação – Sim, esta é outra estratégia válida, embora seja importante entender o conceito de prazo. Comprar e manter é válido em um período de mais de 20 anos, mas oferece uma relação risco / retorno ruim. O Valuation é uma disciplina válida de gerenciamento de risco em um período de 7 a 20 anos e oferece uma relação risco / recompensa melhor, mas você ainda pode sofrer alguns grandes tropeços provisórios ao longo do caminho porque carece de uma disciplina de gerenciamento de risco baseada no preço. Modelos baseados em preços, como o portfólio Ivy, são válidos em intervalos de tempo de 1 a 5 anos. Confesso que esse é um conceito extraordinariamente importante que levei anos para desenvolver, entender e integrar o investimento.

(8) Desenvolver a Educação Financeira – não poderia estar mais de acordo. Acredito que minha ênfase pessoal na educação tem sido a fonte de minha riqueza (não apenas financeira). Escrevi um artigo inteiro sobre a importância da educação financeira aqui e o papel fundamental que ela deve desempenhar em seus planos de patrimônio. SIM! Eu tenho uma crença muito forte na educação e é a razão pela qual este negócio tem tudo a ver com educação. Ela paga dividendos para o resto da vida e ninguém pode tirá-la de você ou desvalorizá-la por meio da inflação. Ótimo ponto de partida!

(9) Comprar Metais Físicos – achei sua preparação para a decisão de comprar barras físicas mais interessante do que o resultado final. Você começou com o argumento da estratégia de investimento ativo vs. passivo, que é o cerne da minha resposta pessoal à pergunta feita aqui. É um assunto que iremos revisitar longamente em comentários futuros (já existem três antes de eu responder ao seu, então irei desenvolver mais a discussão nesses comentários). É também a questão central da minha resposta pessoal – gerenciamento ativo de riscos. Minha preocupação com a solução “compre ouro” é que não há gerenciamento de risco. O ouro afundou (embora temporariamente) em 2008, quando a deflação (temporariamente) tomou conta e pode afundar novamente. Eu não tenho uma bola de cristal. A matemática da composição da riqueza afirma inequivocamente que deve haver um método de gerenciamento de risco por trás de cada investimento para controlar as perdas quando você está errado. Como você não pode gerenciar o risco de manter ouro por meio de uma disciplina de avaliação (não há maneira econômica de avaliar o ouro porque ele não ganha nada, ou seja, o valor presente do fluxo de renda), eu pessoalmente gostaria de ter alguma forma estatisticamente válida de gerenciar o risco de propriedade. Novamente, isso será desenvolvido de forma mais completa em comentários futuros.

(10) Comprar e Gerenciar X Comprar e Manter – há vários segredos para essa abordagem funcionar. Escrevi um artigo aqui sobre jogos de azar vs. investimentos que ilustra a lógica importante por trás dessa abordagem. Você deve ter um modelo estatisticamente válido com uma expectativa matemática positiva que seja exaustivamente pesquisada e comprovada. Então você deve implementá-lo com disciplina absoluta e não introduzir julgamento; Caso contrário, você ainda é um apostador. Eu tenho um livro semi concluído chamado de “Os Mitos do Buy and Hold” que explica os problemas fundamentais e matemáticos por trás Buy and Hold que você viveu pessoalmente e porque sua resposta está apontando em uma direção válida. Nesse ínterim, tenho um pequeno artigo aqui com algumas ideias (um teaser divertido) para fazer as pessoas pensarem. Só para ficar claro, Comprar e Manter não está errado. Eu não quero levantar um ninho de vespas com todos os discípulos dessa estratégia. Ela é o que sempre foi. O problema que tenho com a estratégia é a falta de gerenciamento de risco, o que viola a matemática da composição da riqueza em termos reais. Isso será desenvolvido de forma mais completa em comentários e postagens futuras.

(11) Comprar Bens Imobiliários Produtores de Renda – outra estratégia válida, e eu aprecio como você cobriu muitos dos aspectos importantes dessa estratégia em seu comentário. Você deve usar financiamento de taxa fixa de longo prazo com amortização total para se proteger contra o risco da taxa de juros e deve ter uma margem sólida de fluxo de caixa para resistir à tempestade e a qualquer deflação futura. Você também apontou com precisão o risco dessa estratégia, já que não há como sair em uma queda ainda maior, daí a importância da margem de fluxo de caixa e da estratégia de financiamento. Eu escrevi um post inteiro elaborando essa estratégia aqui para qualquer pessoa interessada em mais detalhes. Muito bem dito!

Pin It on Pinterest