Pagar as Dívidas ou Construir Riqueza? O Que Fazer Primeiro…

Como priorizar o pagamento das dívidas e a construção de riqueza.

Principais Ideias

  • Aprenda porque a ciência não tem aplicação no mundo real em finanças pessoais.
  • Aborda a importância da educação financeira no início da vida.
  • Discute como priorizar o pagamento da dívida e a construção de riqueza se resumem a valores.

Como sempre costumo dizer, existem duas respostas aqui.

A resposta científica, 100% precisa, é: “Você deve fazer o que lhe der mais valor após a declaração de impostos sobre o seu capital”.

Infelizmente, essa resposta é inútil para aplicações no mundo real.

O problema com ela é que você precisa saber o futuro após os impostos, o retorno composto para cada alternativa de investimento. Isso é impossível, pois o futuro não pode ser previsto com precisão.

Ou seja, para a ciência no mundo das finanças pessoais…

pagar-as-dividas-ou-construir-riqueza

A resposta prática é uma mistura de arte e ciência. Combina os aspectos pessoais do sucesso financeiro (hábitos financeiros, psicologia, etc.) com princípios financeiros comprovados.

Eu aponto isso porque os princípios (ciência e arte) terão grandes aplicabilidades na maioria das decisões financeiras que você vai enfrentar ao longo da sua vida.

  • A ciência fundamenta seu plano financeiro em números concretos.
  • A arte (“bom senso”) incorpora os aspectos emocionais / humanos da construção de riqueza.

Ambas são importantes.

Quando se trata de quitação de dívidas, os números concretos e as emoções humanas desempenham – juntas – um papel no processo.

Ao juntar os dois, há um enorme valor de diferimento de impostos para a poupança para aposentadoria, dada a sua idade, que nunca poderá ser recuperado se você não fizer uso dele agora.

Além disso, começar cedo a juntar dinheiro para a aposentadoria é um dos hábitos financeiros mais inteligentes que você pode desenvolver. Essa foi uma das estratégias que segui e foi um dos principais motivos pelos quais fui capaz de “me aposentar” aos 27 anos.

Minha recomendação pessoal é sempre maximizar as economias com impostos diferidos e isentos de impostos primeiro, a menos que haja uma razão realmente convincente para não fazê-lo. Esta é apenas uma regra prática.

Ou seja… Priorize o financiamento de economias de aposentadoria com impostos diferidos e isentos de impostos, a menos que haja um retorno maior após o imposto em outro lugar.

Mas lembre-se, consulte o seu contador para entender se é possíveis obter benefícios de uma previdência PGBL.

As vantagens fiscais fornecem um grande valor ao longo da vida, e as previdências fornecem uma boa cerca em torno de sua fortuna para que você não assalte seu patrimônio durante os contratempos inevitáveis ​​da vida.

Ambos são importantes para a equação de riqueza da sua vida.

Como você prioriza o que “sobrar” dessa conta, é uma questão de valores.

De uma forma geral, estar livre das dívidas costuma ter um alto valor emocional e – se isso é verdade para você – provavelmente terá uma grande satisfação em zera-la.

Como você já possui uma estratégia de ataque (construir riqueza) com os impostos diferidos, é perfeitamente razoável ter uma boa defesa financeira (pagar dívidas, reduzir o risco) com o excedente.

O contra-argumento à lógica acima enfatizaria que a dívida tem um custo conhecido em termos de taxa de juros. Enquanto os retornos (pós-impostos) de investimentos tem um benefício desconhecido que é uma função de sua habilidade de investimento e oportunidade de mercado.

Na pratica, não se sabe quem fornecerá o maior retorno após os impostos, mas é relativamente fácil de notar qual fornecerá o maior retorno emocional.

Após pesar todos os vários argumentos, essa é minha ordem de priorização sugerida:

  1. Pagar o básico da dívida.
  2. Financiar – totalmente – todos os planos com impostos diferidos.
  3. Construir um pequeno pé-de-meia para dificuldades temporárias.
  4. Amortizar – com o capital restante – a dívida.

Essa calculadora (aqui) pode te ajudar a descobrir como economizar com o pagamento de suas dívidas.

Eu acrescentaria um quinto ponto a esta equação: Dedicar-se em igual foco à construção de sua inteligência de investimento enquanto seu capital permanece pequeno e você paga suas dívidas.

Aprenda as ‘nuances’ dos investimentos agora e cometa seus erros cedo, quando ainda possui um patrimonio pequeno.

O valor – vitalício – dessa educação, somados ao longo da vida, vale literalmente uma fortuna.

De qualquer forma, eu acredito que essa fórmula deve te entregar um equilíbrio razoável entre as várias necessidades conflitantes de recursos limitados. Ou seja, equilibrar a arte e a ciência de construir riqueza.

O que você acha? Você concorda ou discorda? Quais princípios discutidos aqui você pode aplicar em sua própria vida? O que você gostou neste plano e o que eu perdi?

Compartilhe sua opinião nos comentários abaixo.

Rota-Financeira-illustration_18

"Descubra o processo abrangente de planejamento de riqueza comprovado em mais de 15 anos de pesquisas que lhe dará total confiança em seu futuro financeiro"

  • Construa um plano de ação passo a passo para alcançar a independência financeira - totalmente personalizado para você.
  • Como viver para a realização agora, enquanto constrói riqueza para o futuro.
  • Não há mais procrastinação. Sem mais confusão. Apenas progresso e clareza.

O Planejamento de Expectativas de Riqueza mostrará como criar um roteiro financeiro para o resto de sua vida e fornecerá todas as ferramentas de que você precisa para segui-lo.

Saiba Mais ...

Sobre o Autor

André Marinho

Escrevo sobre estratégia avançada de riqueza, investimento e planejamento de aposentadoria para leitores que já passaram da baboseira "10 dicas para economizar R$ 100,00" encontrada em outros lugares e estão prontos para dar o próximo passo.

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest